Kit para Alcance Comunitário

Veja como VOCÊ pode garantir que as lideranças mundiais tomem medidas firmes para proteger a biodiversidade e o clima.

2021 é um super ano para reuniões globais relacionadas ao cuidado com a nossa terra – há duas cúpulas das Nações Unidas em que as lideranças mundiais têm o poder de agir com ousadia para cuidar da criação. Essas reuniões globais estão acontecendo dentro de uma pandemia global que aumentou ainda mais a pobreza e a desigualdade no mundo todo. Será necessária uma pressão pública massiva para garantir que as lideranças não sejam influenciadas por lobistas corporativos que estão preocupados com o lucro sobre as pessoas e o planeta.

One powerful way individuals and institutions can encourage world leaders to boldly act for climate and ecological justice is to gather petition signatures for the Biodiversity and Climate petition that has been developed with the input of many Catholic actors worldwide. Catholic groups will partner together to deliver these petition signatures at or ahead of key global meetings.  Catholic groups working at national levels are also encouraged to use the petition to engage directly with their national decision makers ahead of these key meetings.  

Veja abaixo os recursos e atividades sugeridas para promover esta petição em sua comunidade.

Assim como precisamos que as lideranças mundiais tomem medidas ousadas em prol do nosso clima – encorajamos VOCÊ a envolver sua comunidade com ousadia neste esforço de coleta de assinaturas! Também encorajamos você a utilizar este esforço de divulgação não como uma atividade isolada, mas como parte de seu trabalho contínuo para trazer a Laudato Si’ à vida em sua comunidade. Use o alcance da petição para aumentar a compreensão dos problemas, para aumentar a rede com a qual você está trabalhando e para aumentar sua capacidade de mobilização no cuidado com a criação em sua comunidade.

Organize um evento virtual de alcance comunitário

  • Esta é a abordagem mais forte para coletar assinaturas na petição. Ao reunir as pessoas virtualmente, você cria uma oportunidade para conexão, compartilhamento de histórias e sentimento de comunidade – algo que sabemos que nossas comunidades precisam durante este momento difícil. É importante ressaltar que é uma ótima maneira de contextualizar os problemas e a campanha. Considere colaborar com outras organizações em sua área que também trabalham com questões ambientais. Talvez eles queiram fazer parceria neste encontro online. Você pode convidar especialistas locais em clima e biodiversidade para falar, convidar as comunidades da linha de frente que estão experimentando os impactos e que estão trabalhando pela mudança. Webinars são uma ótima maneira de criar comunidade e compreensão, aumentar o conhecimento e o compromisso com o problema, obter respostas para perguntas e agir imediatamente, assinando a petição e se comprometendo a compartilhá-la em seus próprios círculos.
  • Defina uma meta para o número de participantes que você gostaria de ter e o número de signatários da petição. Podem ser 10 participantes, e cada um fica responsável por buscar 10 assinaturas se você estiver apenas começando, ou podem ser centenas, ou mesmo milhares, se você fizer parte de várias organizações bem conectadas.
  • Crie um evento no Zoom para seus amigos/as, familiares ou comunidade. Aqui estão algumas dicas para organizar uma reunião online. Convide as pessoas para participar e aprender sobre a campanha do clima e da biodiversidade e como elas podem ajudar a fazer a diferença. 
  • É importante lembrar os participantes sobre a reunião nos dias anteriores ao evento e confirmar se eles ainda podem comparecer. 
  • No evento no Zoom, compartilhe um pouco sobre a campanha da petição (aqui está uma apresentação de PowerPoint que você pode usar). Assim que as perguntas forem respondidas, peça aos participantes que ajam imediatamente, enviando mensagens de texto, e-mail, mensagens ou até mesmo ligando para seus amigos/as e familiares para pedir-lhes que assinem a petição. Se você tiver 10 pessoas participando de uma reunião no Zoom e cada uma delas contatar 10 amigos, seriam 100 assinaturas de petição em uma hora! E, claro, quanto mais assinaturas, mais poder temos para convencer as lideranças a agir com ousadia por nossa preciosa terra – por isso, incentivamos você a pensar grande!

    Organize um evento presencial de engajamento, com as medidas de segurança da Covid-19

    • Se você se sentir confortável, com base nas diretrizes de saúde de sua área, você também pode fazer um evento presencial. Certifique-se de seguir as diretrizes locais de saúde e segurança.
    • Se você faz parte de uma organização, vários eventos presenciais podem ser realizados para envolver mais pessoas na petição.
    • Selecione uma área em sua comunidade onde passam muitas pessoas.
    • Considere a criação de um cartaz ou sinal para chamar a atenção para o seu evento de engajamento
    • Convide outras pessoas para se juntarem a você em seu evento de engajamento
    • Acene, sorria e peça às pessoas que reservem um momento para assinar uma petição para cuidar da criação. Você pode compartilhar este link bit.ly para elas assinarem usando seus dispositivos móveis.

      Convide a sua comunidade para assinar a petição

      • Quer seja um e-mail para o seu grupo paroquial ecológico, uma mensagem de texto, post no Facebook, Instagram ou TikTok, ou um envio para uma lista muito maior de centenas ou milhares de pessoas, o alcance personalizado é uma excelente maneira de espalhar a palavra sobre a petição da biodiversidade e do clima.
      • Se você faz parte de uma organização com a mesma forma de pensar, esse pode ser um bom lugar para compartilhar informações sobre a petição. Incentive sua paróquia a promover a petição.
      • Incentivamos você a definir uma meta de divulgação, como pedir a 20 amigos para assinar a petição ou, se você fizer parte de uma grande rede ou organização, sua meta pode ser centenas de assinaturas.
      • Crie uma mensagem curta personalizada convidando as pessoas a assinar. Pode ser algo como:
        • Oi! Acabei de assinar esta petição global pedindo às lideranças mundiais que tratem da biodiversidade e da crise climática! Meu objetivo é que 20 amigos também assinem. Você pode se juntar a mim? Só leva um minuto e se conseguirmos 5 milhões de assinaturas globais, teremos MUITO poder em importantes reuniões sobre o clima este ano. Obrigado/a!

        Peça a seus amigos/as e familiares para TAMBÉM compartilharem a petição

        • Se 10 de seus amigos/as pedissem a 10 de seus amigos/as para assinar, você pode gerar 100 assinaturas na petição!
        • Usando os recursos acima, compartilhe sua meta para o número de assinaturas na petição e peça aos amigos/as e familiares pessoalmente para definirem seus próprios objetivos para mais assinaturas.

          Perguntas Frequentes

          Por que as COPs (Conferência das Partes) do clima e da biodiversidade são tão importantes?

          A crise da COVID é outro sintoma alarmante do desenvolvimento global insustentável que criou a emergência ecológica e os impactos sociais relacionados que vivemos hoje. O Papa Francisco disse às lideranças mundiais na Cúpula da Terra em abril – ‘Não saímos de uma crise da mesma forma, saímos melhor ou saímos pior’. Até agora, muitas das respostas globais à pandemia da COVID reforçam o atual modelo insustentável.

          Essas próximas reuniões da COP das Nações Unidas, ou Conferências das Partes (COP15 sobre biodiversidade e COP26 sobre mudanças climáticas), são reuniões globais críticas em 2021, onde teremos a oportunidade de exigir que as lideranças mundiais se comprometam com ações ousadas e justas sobre a questão da crise ecológica, em consonância com o melhor da ciência. Isso é fundamental se quisermos “sair melhor” depois da COVID.

          Deter a perda de biodiversidade e limitar o aquecimento global ao limite de 1,5 graus Celsius estabelecido no Acordo de Paris estão inextricavelmente ligados. A mudança climática já está exacerbando a perda de biodiversidade e, de acordo com a Avaliação de Ecossistemas do Milênio, deve ser um dos principais impulsos da perda de biodiversidade até o final do século. Ao mesmo tempo, uma das chaves para limitar o aquecimento global é proteger e restaurar a natureza e seus ecossistemas críticos, como as florestas que absorvem as emissões de CO2.

          Com forte pressão pública na corrida para essas COPs a partir desta petição e outras ações ao redor do mundo, temos uma oportunidade importante de exigir uma ação real agora para um futuro habitável para todos nós.

          O que é biodiversidade? Por que isso é importante?

          A biodiversidade é a variedade e diversidade interligada da vida em todas as suas muitas manifestações. Refere-se à diversidade de espécies de vida, bem como genes (composição genética dentro e entre as populações), organismos (espécies, subespécies, etc.) e sistemas ecológicos (por exemplo, florestas, recifes de coral, etc.). Uma biodiversidade funcional é crucial para a saúde e resiliência do que os ecologistas chamam de “teia da vida”. Nós também fazemos parte dessa rede intrinsecamente interligada. A biodiversidade fornece inúmeros serviços à humanidade, incluindo comida e abrigo, energia, regulação do clima, purificação do ar e da água, proteção contra enchentes, medicina, bem como serviços culturais, recreativos, estéticos e espirituais.

          As perdas permanentes em qualquer nível de biodiversidade resultam na degradação em todos os outros níveis. Quando a saúde do ecossistema é comprometida devido à extensa perda de biodiversidade, toda a vida, incluindo a vida humana, corre o risco de perder o fundamento da sobrevivência. É por esta razão que o Papa Francisco declarou às lideranças mundiais em abril deste ano: ‘Devemos cuidar da natureza para que ela cuide de nós’.

          Do ponto de vista das comunidades de fé, no entanto, proteger a biodiversidade é mais do que proteger a nós mesmos. Ajudamos outras criaturas não apenas para nos beneficiarmos, mas porque é a coisa certa a fazer. A Laudato Si’ reafirma a Doutrina Social da Igreja sobre o valor intrínseco de cada criatura e espécie na terra. Proteger a Criação de Deus é, como o Papa Francisco coloca na Laudato Si’, uma “vocação que é essencial para uma existência virtuosa” e não apenas “algo de opcional nem um aspecto secundário da experiência cristã.” A perda das criaturas de Deus devido às atividades humanas é um pecado ecológico.

          Por que é urgente?

          De acordo com o relatório Living Planet Report de 2020, o número de mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios e peixes perdidos atingiu 68%. Embora, mesmo sem humanos, a extinção seja uma parte normal da evolução, hoje, a perda de biodiversidade causada pela humanidade é de escala global. É impulsionada pelo aumento das mudanças no uso da terra, por exemplo, para uso residencial, agrícola, transporte e comercial, bem como caça e colheita insustentáveis, espécies invasivas, poluição e mudanças climáticas. Estamos atualmente em uma trajetória para uma sexta extinção em massa.

          Qual é a ligação entre biodiversidade e clima? Por que a petição está se concentrando em ambas as COPs?

          Esta campanha de petição enfoca a biodiversidade e as crises climáticas juntas porque há importantes decisões políticas sendo tomadas sobre essas questões este ano – e porque o sucesso de cada conferência depende do sucesso da outra.

          Na COP climática deste ano (COP26 no Reino Unido), os governos devem apresentar seus compromissos nacionais atualizados para reduzir as emissões. Precisamos que todos os governos alinhem seus compromissos com sua cota justa de atingir o limite de 1,5ºC de aquecimento. Na COP da biodiversidade (COP15 na China), os governos decidirão as metas sobre a biodiversidade e a proteção da natureza. Esses objetivos são essenciais por si só, mas também são essenciais como um pacote!

          A menos que as ações para reduzir as emissões sejam intensificadas para atingir o limite de 1,5ºC, a perda de biodiversidade aumentará ainda mais. Ao mesmo tempo, a menos se determos a perda de biodiversidade e protejamos e restauremos a natureza, atingir o limite de 1,5ºC com segurança se tornará cada vez mais improvável. A natureza é nossa aliada fundamental na absorção de emissões. Quanto mais protegermos a natureza, mais carbono será absorvido. Apenas cerca de 50% do planeta permanece em estado natural, devemos garantir que este seja protegido e o resto seja restaurado e gerido de forma sustentável.

          Por que é tão importante destacar o papel dos povos indígenas e das comunidades locais?

          O declínio mais alarmante da biodiversidade está ocorrendo em áreas onde vivem algumas das pessoas mais vulneráveis, nomeadamente comunidades indígenas, tradicionais e rurais. Para essas pessoas, que dependem mais diretamente dos serviços de seus ecossistemas, as ramificações da perda de biodiversidade são enormes. Comunidades indígenas, tradicionais e rurais também são as comunidades na linha de frente dos impactos da crise climática.

          No entanto, é importante ressaltar que, embora estejam entre os que estão em maior risco – nossos irmãos e irmãs nessas comunidades também são nossos aliados mais importantes nas soluções. Eles são defensores vocais da ação e trazem a sabedoria e a experiência de incontáveis gerações como guardiães da Terra. As evidências científicas confirmam o que há muito se entendia, que os povos indígenas e as comunidades locais oferecem resultados mais positivos em termos de biodiversidade e soluções climáticas quando têm permissão para permanecer e administrar suas terras.

          “Eles, quando permanecem nos seus territórios, são quem melhor os cuida” (LS 146).  

          Apesar disso, as comunidades indígenas, tradicionais e rurais costumam ser deixadas de lado na tomada de decisões globais e nacionais, e seus direitos violados à medida que os governos procuram continuar o crescimento econômico insustentável ou impor respostas políticas de cima para baixo e mal planejadas para os imperativos do clima e da biodiversidade.

          Leia mais sobre a ciência e a teologia da biodiversidade no relatório 2021 do Instituto de Pesquisa Laudato Si’,  ‘The Wailing of God’s Creatures: Catholic Social Teaching, Human Activity and the Collapse of Biological Diversity’. Outros recursos utilizados nestas perguntas frequentes incluem o site da Convention on Biological Diversity, o relatório Living Planet 2020 e o F20 Policy Briefing sobre Achieving the Paris Climate Goals in the COVID 19 era.

          Qual é a melhor maneira de falar sobre a COP 15/26 na minha comunidade?

          Embora a perda de biodiversidade e o caos climático possam parecer problemas distantes, infelizmente, na maior parte do mundo, esse não é o caso. Pessoas e ecossistemas estão sentindo os impactos da crise climática e da perda de biodiversidade simultaneamente agora.

          Já hoje estamos testemunhando as consequências prejudiciais da perda de biodiversidade acelerada: milhões de pessoas estão perdendo seus meios de subsistência, a pobreza está crescendo, alimentos e água estão se tornando recursos cada vez mais escassos, as mudanças climáticas estão acelerando e o clima está se tornando menos previsível. Doenças zoonóticas como a COVID-19 estão atingindo níveis pandêmicos com mais facilidade.

          É importante ressaltar que, assim como com a crise climática, são principalmente as pessoas que vivem na pobreza que são afetadas primeiro e mais duramente pela crise da biodiversidade, mas isso se tornará um perigo concreto mesmo para os mais privilegiados em breve. Assim como com as emissões de carbono, as atividades de consumo humano que estão causando a perda de biodiversidade são completamente desequilibradas, com os 20% mais ricos da população mundial usando 80% dos recursos globais.

          Quais são algumas das questões ecológicas que as pessoas em sua comunidade conhecem e com as quais podem se identificar? Por exemplo, talvez sua comunidade esteja lidando com o aumento da frequência e gravidade de enchentes, secas, incêndios ou clima severo. Talvez pássaros ou insetos que foram prolíficos em sua infância estejam se tornando mais difíceis de detectar. Na maioria dos lugares do mundo, as populações de abelhas, fundamentais para nosso sistema alimentar, estão sob pressão significativa. Faça a conexão entre essas questões locais e os problemas globais da crise climática e da perda de biodiversidade. Compartilhe com sua comunidade por que você foi chamado/a pessoalmente para agir para enfrentá-los. 

          Esta apresentação também pode ser usada para reuniões online ou presenciais.

          Por que a COP do Clima é mais falada do que a COP da Biodiversidade?

          A crise climática é extremamente urgente, é bom que as pessoas falem o máximo possível sobre a COP do clima. Na verdade, demorou muitos anos para que a consciência sobre os perigos da mudança climática crescesse e para que um movimento da sociedade civil se expandisse pelo mundo pedindo ação. A conquista do Acordo de Paris e o aumento dos apelos por ambição global para a crise climática (embora ainda muito inadequada) são o resultado dessa pressão pública crescente. A mesma dinâmica histórica agora se aplica à crise da biodiversidade. A consciência do público sobre o que é a biodiversidade, por que é importante e por que precisamos agir atualmente continua muito baixa. Até que criemos pressão pública sobre a biodiversidade, o público permanecerá inconsciente e não engajado, e os políticos não priorizarão a questão. Agora precisamos criar pressão para aumentar a ambição tanto na crise do clima quanto na de biodiversidade.

          Esta petição, juntamente com ações e petições de centenas de outras organizações e milhões de pessoas, são uma oportunidade crítica para garantir que essas crises interligadas sejam tratadas em conjunto e recebam igual atenção nas agendas políticas na preparação para essas duas importantes reuniões da ONU.

          Qual é a posição do Vaticano sobre a biodiversidade?

          Na Laudato Si’, a encíclica sobre o meio ambiente escrita pelo Papa Francisco há 6 anos, constrói a partir dos apelos do Papa João Paulo II há vinte anos para uma ‘conversão ecológica’. Ele disse que, ao agir de forma imprudente em relação à vida não humana, também colocamos em risco “uma ‘ecologia humana’ que torne mais digna a existência das criaturas, protegendo o bem radical da vida em todas as suas manifestações e preparando para as futuras gerações um ambiente que se aproxime cada vez mais do projeto do Criador.” Na Laudato Si’, o Papa Francisco faz abundante referência aos problemas criados por nosso desenvolvimento insustentável.

          “Os recursos da terra estão a ser depredados também por causa de formas imediatistas de entender a economia e a atividade comercial e produtiva. A perda de florestas e bosques implica simultaneamente a perda de espécies que poderiam constituir, no futuro, recursos extremamente importantes não só para a alimentação mas também para a cura de doenças e vários serviços. As diferentes espécies contêm genes que podem ser recursos-chave para resolver, no futuro, alguma necessidade humana ou regular algum problema ambiental.” Ele também destaca a importância para os cristãos de reconhecer o valor intrínseco da natureza e da biodiversidade.

          Se não agirmos com urgência, escreve o Papa Francisco, “milhares de espécies já não darão glória a Deus com a sua existência, nem poderão comunicar-nos a sua própria mensagem”.Em abril de 2020, o Dicastério do Vaticano para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, com seus parceiros na Comissão COVID do Vaticano, organizou um webinar sobre o tema da Doutrina Social da Igreja e a biodiversidade. O webinar contou com a presença do Cardeal Turkson, Prefeito do Dicastério. Veja a gravação aqui.

          A quem se dirige esta petição e por que isso é importante?

          Esta petição é dirigida aos presidentes das duas COPs (Conferência das Partes). Ele também é dirigido às lideranças políticas que participam de ambas as COPs, pois elas têm um grande papel a desempenhar na apresentação de metas nacionais ambiciosas para o fim da perda de biodiversidade e no compromisso com ações alinhadas com a meta climática de 1,5ºC. Quando os tomadores de decisão ouvirem milhões de pessoas no mundo todo sobre a importância de proteger o clima e a biodiversidade, eles serão chamados a responder. É por isso que sua assinatura e as assinaturas de centenas de pessoas em sua comunidade são realmente importantes.

          Se eu não sou católico/a, posso assinar esta petição?

          Sim! Esta petição é para todas as pessoas de boa vontade, pessoas de fé e todos que se preocupam com nossa casa comum. Todos nós precisamos encorajar nossas lideranças mundiais a agir com urgência e decisão para cuidar de nossa casa comum.

          Como posso compartilhar esta petição?

          Depois de assinar a petição, haverá botões para compartilhá-la nas redes sociais como Instagram, Twitter e Facebook. As sugestões no início deste documento são ótimas ideias para envolver sua comunidade na assinatura da petição – mas encorajamos você a ter criatividade! De que forma as informações são compartilhadas em sua comunidade? Crie suas próprias ideias para incentivar outras pessoas a se envolverem e conte-nos o que está funcionando!

          O que mais posso fazer para cuidar da criação?

          Uma das melhores coisas que você pode fazer é definir uma grande meta para o número de pessoas que você envolverá ao assinar esta petição. Entre em contato com organizações, sua paróquia, seus vizinhos/as, sua escola, local de trabalho, família, amigos/as. Quanto mais assinaturas tivermos nesta petição, mais poder teremos para fazer com que as lideranças mundiais tomem medidas ousadas.

          Nós também encorajamos você a participar do programa de Animadores Laudato Si’, que será oferecido neste outono. O curso fornecerá recursos e uma comunidade global para apoiá-lo/a no cuidado da criação de uma forma mais ampla em sua comunidade local, até 2021 e além.

          Quando esta petição será apresentada?

          Esta petição será apresentada aos presidentes de ambas as COPs antes e durante as conferências, em parceria com outros grupos que trabalham para garantir ações ousadas para enfrentar as crises do clima e da biodiversidade. Os agentes nacionais também são convidados e incentivados a trabalhar juntos para apresentar as assinaturas nacionais às suas lideranças governamentais antes dessas conferências, para que a pressão seja exercida a nível nacional.

          Como posso continuar atuando contra as mudanças climáticas?

          Participe do curso de Animadores Laudato Si’, que lhe dará recursos e uma comunidade global para apoiá-lo/a no cuidado da criação de uma forma mais ampla em sua comunidade.

          Como posso participar do MLS?

          Inscreva-se em nossa lista de e-mail aqui: https://catholicclimatemovement.global/pt/#join-pt

          Como posso obter mais informações sobre o MLS?
          https://laudatosimovement.org/pt/ tem mais informações sobre o Movimento Laudato Si’, que está organizando esta petição em parceria com outras organizações.
          Como posso assinar a petição?